quarta-feira, setembro 20, 2017

O Pintor Johan Severin Nilsson




Johan Severin Nilsson (1846–1918) foi um pintor e fotógrafo sueco.





Nasceu em Halland, no sul da Suécia. Estudou no Royal Swedish Academy of Arts, em Estocolmo 1865-1871 e, em Léon Bonnat em Paris durante três anos.





Severin pintou retratos, paisagens e imagens.




Um artista prolífico, participou em inúmeras exposições e deixou para trás uma grande e diversificada produção de trabalho.





Foi um dos primeiros fotógrafos documentais suecos. Inspirado por Arthur Hazelius, fez estudos fotográficos da vida pública, especialmente na aldeia Asige em Halland, onde tinha nascido.





Fontes e Fotos: Wikipedia; outros net

domingo, setembro 17, 2017

Pinturas de Egidio Antonaccio




O Pintor italiano Egidio Antonaccio nasceu em Castelluccio na Itália.







Impressionista realista, formou-se no Instituto de Belas Artes em Castrovillari, Itália, em 1973. Graduou-se na Academia de Belas Artes de Florença, Itália.






Em 1981 foi para a Carolina do Norte nos EUA.







As montanhas vales ensolarados e encostas sombrias tornaram-se a fonte inesgotável de inspiração para o artista.






As suas obras são publicadas por uma das empresas líderes de arte de publicação, o Publishing Group Bentley, e estão incluídas em numerosas colecções privadas e corporativas nos Estados Unidos e Europa.






As suas pinturas mostram a sua enorme imaginação e expressam o seu grande amor pela natureza. São plenas de delicadeza, romântismo e encanto.




Fontes e Fotos: Várias Net.



sexta-feira, setembro 15, 2017

O Pintor Johann Georg Meyer von Bremen




Johann Georg Meyer von Bremen nasceu em Bremen, na Alemanha em 28 de outubro de 1813, mais conhecido como Meyer von Bremen, foi um pintor alemão especializado em cenas bíblicas, de camponeses e familiares.






Em 1833 entrou na Academia de Arte em Dusseldorf, onde estudou com os professores Karl Sohn e Wilhelm Schadow, filho do escultor Johann Gottfried Schadow. Meyer está associado à escola de pintura de Düsseldorf.





Em 1841, Meyer abriu o seu próprio estúdio, mas com o aumento da sua família mudou-se em 1852 para Berlim. Enquanto as cenas da Bíblia foram os seus primeiros temas mais tarde voltou a sua atenção para os incidentes da vida popular. Em Berlim, focou-se principalmente em cenas da vida infantil. 






Tornou-se professor em 1863. Foi membro da Academia de artes de Amsterdão e da Ordem de Leopoldo e em 1876 foi prestigiado com a Medalha “Philadelphia Centennial Exposition”. Faleceu em Berlim a 4 de dezembro de 1886.




Texto explicativo: Wikipedia



segunda-feira, setembro 11, 2017

O Pintor John William Godward


Como sabe bem por vezes descontrairmos calmamente, pararmos e simplesmente não fazer nada. Hoje vamos apreciar algumas pinturas do pintor que retratou tão bem o “Dolce far niente”, John William Godward (1861-1922).




John William Godward, foi um pintor neoclássico vitoriano, que nasceu em Inglaterra, numa família abastada que desde o inicio, desaprovou a sua decisão de dedicar-se às artes.




Godward não desistiu do seu sonho e apesar das objecções da família, dedicou-se à pintura tendo participado em exposiões na Royal Academy desde 1887.




Foi um grande admirador de Sir Lawrence Alma-Tadema, com quem dividiu uma predilecção pela estrutura clássica, podendo-se ver a sua influência nos admiráveis mármores e tecidos.




Godward foi também, grandemente influenciado por Lord Frederic Leighton, como pode ser observado no acabamento acetinado das telas.




Os temas de Godward eram principalmente lindas mulheres, colocadas em cenários clássicos.




Em 1904 pinta uma das suas obras mais conhecidas o “Dolce far niente”. Como algumas das suas outras obras esta também possui mais do que uma versão, existindo uma versão menos conhecida de 1897.




Em 1912 mudou-se para Itália com uma das suas modelos (a modelo de Dolce Far Niente), a sua família rompe nessa altura definitivamente, todos os contactos com ele.




A sua fama cresceu nos primeiros anos do século XX, devido à força crescente do Império Britânico, e a sua popularidade deveu-se em grande parte, à preocupação da sociedade vitoriana com a Roma antiga.




Volta a Inglaterra em 1919, mas nessa época contudo, o seu trabalho já não era apreciado, nem pelos críticos nem pelo público.




O seu estilo estava superado pela vanguarda dos movimentos pictóricos, principalmente após o surgimento do pintor espanhol Pablo Picasso. Os modernistas, criticavam a arte classicista, que consideravam um tema ultrapassado.




Desligado da família e com o seu prestígio como pintor abalado, suicidou-se em 1922 com 61 anos. Foi sepultado no "Brompton Cemetery", a oeste de Londres.




As suas telas retratavam a beleza feminina idealizada, repletas de sensualidade e dentro de um estilo greco-romano, em ambientes elaborados e com especial realismo.




Poderá ver as obras deste artista no Site oficial "John William Godward - The Complete Works"
Fontes e Fotos: Wikipedia, www.johnwilliamgodward.org; outros



"Toda a obra de arte é uma personalidade. O artista vive nela, depois dela ter vivido longo tempo dentro dele." (Vargas Vila)

Topo