sexta-feira, agosto 26, 2016

A maravilhosa arte de Jean-Pierre Augier


Pierre Augier é um escultor nascido no ano de 1941 em Saint-Antoine-de-Siga (Nice), que consegue transformar ferro em figuras de linhas harmoniosas que sugerem momentos de carinho, ternura pureza e magia.




Quando criança, não havia muitos recursos para comprar brinquedos, então recolhia sucatas e outras coisas que encontrava no trajeto para a escola. Com eles, ele montava os seus brinquedos.
Pierre Augier, tinha como diziam os seus colegas uns pais “amorosos”, O pai era agricultor, produtor, caçador e pescador e. Um homem sábio, prudente, e sensível às artes. Josephine Augier, sua mãe, assumiu o seu papel de esposa e mãe com dinamismo.




No ano de 1949 Jean-Pierre foi para a escola St. Clair School (distrito Levens), liderada pela professora, Miss Carpenter. Esse percusro para a escola era feito todos os dias a pé. A natureza que o rodeava fascinava-o (plantas e animais) e começou a criar objetos artísticos com o que encontrava (sementes, agulhas de pinheiro, argila).




Conclui o ensino primário em 1955 e estimulado por miss Carpenter, sua professora, percorre museus, mosteiros, igrejas e catedrais, passando a ter um contato mais direto com as artes plásticas.

Em 1956 sob orientação do escultor Marcel Maury passou a criar colares e pulseiras feitas de escamas de pinhas.




Durante o serviço militar na Argélia (1961-1963), esculpiu em madeira as figuras do deserto e criou peças de cerâmica inspiradas em gravuras rupestres. Interessava-se por antigas ferramentas abandonadas e aprendeu a soldá-las com o seu primo Roger Debacq, um mecânico em St. Blaise.




Começa a dar forma a essas peças de ferro transformando-as em personagens articulados, aos quais imprime segundo ele mesmo diz, as quatro “virtudes cardeais”: graça, movimento, sensibilidade e humor.




Em 1964 instalou o seu ateliê no estábulo da casa de seus pais e em 1965 - juntamente com Marcel Maury, realiza a sua primeira exposição de peças de madeira (aves, atletas, dançarinos, luzes e lâmpadas de rua ...) e de Anjos músicos em ferro.




Casa-se em 1967 com Marie-Helene Pavillet. O casal teve dois filhos, Laurence em 1968, e Emmanuel, em 1970.




A partir de 1970 passou a trabalhar só ferro. Um critico de arte da galeria de Mougins, Frederic Lusson, apresenta-o como um "mágico do ferro".




Simplificando formas e detalhes, este escultor francês de grande sensibilidade, parece dar vida e movimento às suas figuras e consegue transformar o ferro em figuras lindissímas, esculpidas com maestria.




Maternidade, fábulas, contos de fadas, mitologia e temas religiosos são os temas favoritos deste artista genial.




Já realizou exposições em Levens, várias outras regiões da França, e também em Paris, Nova York, Luxemburgo, Bélgica, Alemanha e Suíça.




Em 2003 Jean-Pierre Augier foi nomeado cavaleiro da Ordem das Artes e das Letras.

O seu trabalho expressa a felicidade, mas felicidade conquistada através da coragem, trabalho, talento e virtudes comuns. A sua obra nos convida a um olhar sereno sobre os homens, natureza ou objetos.




Poderá apreciar melhor a sua arte no seu site oficial : Site de Jean-Pierre Augier

Fontes e Fotos: http://www.jpaugier.fr/; http://www.amazoninterart.com/; email recebido; outros



"A finalidade da arte é dar corpo à essência secreta das coisas, não é copiar sua aparência." (Aristóteles)

sexta-feira, agosto 12, 2016

A Pintora Marty Bell





A artista Marty Bell, era filha de pais suecos e nasceu em 1931 na California.







Desde criança que encontrou o seu amor pela arte.





Depois de completar o ensino médio, Marty foi para a faculdade estudando interiores e design de moda.






Conhece o seu marido Steve e casa-se me 1950.






Depois de casar e ter começado uma família, ela começou novamente a ter aulas de arte, tendo o seu primeiro professor incentivado a sua criatividade.






Abriu mais tarde a sua própria escola de arte.





Em 1974, depois de ter viajar por toda a Inglaterra, Marty pintou várias cenas inglesas que prontamente foram vendidas.





Foi o arranque da sua vida artística, muitas das suas pinturas eram vendidas antes de estarem concluídas, e o que começou como um hobby, tornou-se num negócio de arte muito próspero.





As suas criações eram procuradas por colecionadores, decoradores e empresas de design.






Com sua paixão pela cor, beleza e estilo, Marty Bell foi uma artista influente, tendo o seu trabalho side reconhecido internacionalmente por colegas e colecionadores de arte.





Durante a sua vida, Marty pintou mais de 3.000 pinturas a óleo que variam desde ambientes e casas Inglesas, paisagens da Califórnia ou coloridas naturezas-mortas.





As suas pinturas são uma mistura de calor, beleza e nostalgia.






Fontes e Fotos: http://www.paulcdennis.com/; outros net




"A pintura é poesia sem palavras."Voltaire
 
 

domingo, agosto 07, 2016

COSTURANDO - PINTURAS


Pintor: Moritz Stifter

A arte de costurar ...


Pintor: William Henry Midwood

Pintor: Heinrich Hirt

Pintor: Edmund Blair Leigton

Pintor:Frederick Arthur Bridfman

Pintor: Walter Langley

Pintor: William Adolphe Bouguereau

Pintor: Eugene Blaas

Que todos os nossos dias sejam costurados com pontos de alegria.



Topo