terça-feira, novembro 15, 2016

A arte Chinesa de trabalhar Jade


A arte chinesa reverência a beleza e a serenidade tendo a cultura chinesa procurado sempre, através das suas realizações artísticas, a harmonia e equilibrio com a natureza e com o universo.




A China tem a mais longa tradição cultural do mundo, com uma história contínua de mais de 3.000 anos. Um dos materiais mais utilizados e valorizados pelos chineses é o Jade (yu), "O ouro tem valor; o jade é inestimável", ditado chinês.




O jade tem sido utilizado em praticamente todos os períodos da história chinesa e, geralmente, está de acordo com o estilo de arte decorativa característica de cada período.




As primeiras peças de jade do Período Neolítico, eram bastante simples e sem adornos, a partir das dinastias Shang (18 a 12 século aC), Zhou (1111-255 aC) e Han(206 aC - 220 dC), as peças começam a ser mais trabalhadas sendo elaborados animais e outros motivos decorativos característicos da época.




No início da sua utilização, foi-lhe atribuido um valor sobrenatural e mágico e dotou-se de um conteúdo simbólico muito profundo que girava em redor dos conceitos de pureza, poder e imortalidade.




Adquiriu um significado social simbólico e passa a representar o poder político, os rituais , a virtude e a moralidade.




Encontrado nas montanhas e leitos dos rios, os chineses consideram que o jade é " a essência do céu e da terra ". Desde as primeiras dinastias chinesas até os dias atuais, há depósitos de jade em vários locais da China, como na região de Khotan na província ocidental chinesa de Xinjiang, Lantian, Shaanxi. Encontra-se jade branco e nephrite verde em pequenas pedreiras e ao longo dos rios a norte da Cordilheira Kuen-Lun até à área do deserto Takla-Makan. Yangzhou é uma das áreas mais famosas da China para a produção de jade.




O Jade (nome dado a dois minerais, nefrita e jadeíta ), apresenta uma grande variedade de cores (castanho, acre e verde, cinzento ou branco azula- muito profundos) sendo a pedra verde a mais conhecida e a mais valiosa também.




Embora não sendo fácil a técnica de trabalhar com jade, ele era para além da cor apreciado também pela sua dureza, textura, matizado, transparência, brilho, sonoridade e suavidade de tacto.



O jade encerra cinco virtudes: o amor no brilho, a verdade na transparência, a sabedoria na sonoridade, o valor na sua dureza e a justiça pela sua suavidade.




Os orientais tornaram-se mestres na arte de esculpir jade.




O jade é utilizado em talhas de diversas formas, como flores, animais ou pequenas representações arquitectónicas, as quais aproveitam as mudanças de cores das distintas partes de pedras.




A beleza da matéria prima jade é realçada através de uma hábil escultura. Os artistas projetam as suas peças de acordo com as características da pedra. Eles realçam as cores e esculpem altos e baixos relevos criando esculturas tridimensionais, objectos e seres que parecem animados.




É amplamente usada em esculturas delicadas, jóias, em pagodes, copos ou vasos. Os temas e assuntos das esculturas de jade torna-os não apenas em lindissimos objetos de arte, mas também em expressões da cultura chinesa.




Para colecionadores, bem como para os amantes de jóias, o jade é uma pedra preciosa fascinante.

Fontes: Wikipedia; http://www.travelchinaguide.com/; http://asiarecipe.com/; http://arts.cultural-china.com/; outros

"A arte é a assinatura da civilização." (Beverly Sills)

Sem comentários:

Publicar um comentário

Topo